As modalidades circenses contempladas pelo lazer: Participação lúdica dos praticantes

RESUMO: Hoje, a arte circense ultrapassa as lonas do circo e chega aos espaços de lazer (XAVIER at al, 2005). O presente artigo tem por objetivo relatar as modalidades circenses aplicadas no espaço de lazer, verificando a satisfação dos praticantes e suas respectivas atitudes cooperativas. Foram investigadas 44 crianças com idade entre 6 e 8 anos, que confeccionaram os materiais e realizaram a prática dos malabares de tecido e bolas, perna de pau e acrobacias de solo, por 4 horas, com 2 intervalos de 15 min., de forma orientada e livre. Os dados foram coletados mediante a uma entrevista específica para este trabalho, apreciando a satisfação dos praticantes e observação da atitude cooperativa. Para análise dos dados utilizou-se levantamento de freqüência e porcentagem. Obteve-se, assim que, as crianças gostaram da prática das atividades circenses, com 88,6%, 70,45% e 86,3% para os malabares de tecido, de bolas e perna de pau, respectivamente. Referentes às atitudes cooperativas, tivemos: 22 (50%) durante todo o tempo, 14 (31,8%) em tempo parcial e 8 (18,2) em nenhum momento. Conclui-se que as atividades recreativas circenses favorecem o trabalho cooperativo e apresenta satisfação positiva dos praticantes, sendo assim novas possibilidades práticas para os espaços de lazer.

DOWNLOAD DO ARTIGO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *